10 melhores jogos de Burnout de 2022

10 melhores jogos de Burnout de 2022

A série Burnout entrou em cena em 2001, uma nova propriedade intelectual sem expectativas que causou um grande impacto com os jogadores que não tinham sido tratados com um novo e original jogo de corrida arcade por algum tempo. Naquela época, experiências pesadas em simuladores – como Gran Turismo – estavam na moda e até jogos como Out Run 2 ainda estavam a alguns anos de serem lançados.

Embora a série não tenha visto uma nova entrada desde Burnout Paradise em 2008, esse jogo foi remasterizado e relançado nas plataformas da geração atual em 2018.

É uma pena que outros títulos da série não tenham sido tratados com remasterizações ou relançamentos – como você verá nesta lista, seria ótimo reproduzi-los novamente em hardware moderno. Dito isso, se você tiver acesso a consoles antigos e puder encontrar cópias dos jogos originais, nós da Reproduto recomendamos fortemente que você os verifique.

Mas quais são os melhores? Ligue seus motores e vamos aumentar a lista dos Melhores Jogos de Burnout!

10. Burnout Legends – 2005 (DS)

VER NO EBAY

Embora Burnout Legends tenha sido um excelente jogo no PSP (ele está na lista de Melhores Jogos Burnout abaixo no número 4), o mesmo não pode ser dito para a outra versão portátil do jogo, no DS da Nintendo.

Embora a série Burnout seja conhecida por sua carnificina suave e de alta velocidade, o jogo DS é provavelmente o único jogo da série que realmente sofre com a falta de velocidade – e também é um pouco confuso do ponto de vista técnico.

Um dos poucos jogos Burnout não desenvolvidos pela Criterion – este port foi desenvolvido para uma empresa chamada Visual Impact – ele nem tenta fazer uso decente do hardware do DS, com os recursos exclusivos da plataforma sendo quase completamente desperdiçados ; infelizmente, o controle digital do DS d-pad também não é bom o suficiente para um jogo da natureza de Burnout. Uma verdadeira decepção.

9. Condução Perigosa – 2019 (PC/PS4/Xbox)

esgotamento condução perigosa
VER NO EBAY
VEJA NA AMAZÔNIA

Espere o que? Não é esta a lista dos melhores jogos de Burnout? O que esse impostor está fazendo aqui?

Bem, aqui está a coisa: Dangerous Driving é um título de Burnout em tudo, menos no nome. Totalmente planejado como uma sequência espiritual dos jogos Burnout – o último dos quais é, inacreditavelmente, Burnout Paradise de 2008, embora tenha sido remasterizado em 2018 (e para o Switch tão recentemente quanto 2020) – Dangerous Driving foi criado pela Three Fields Entertainment, um desenvolvimento equipe liderada por três membros da equipe original do Burnout.

Embora criado com um orçamento muito menor do que a maioria dos outros títulos de Burnout – o que significa que ainda falta música no jogo – Dangerous Driving é um excelente exemplo de uma abordagem de volta ao básico que paga dividendos para a franquia, que continuamente adiciona elementos, às vezes prejudicial, para a fórmula básica e viciante de corrida de arcade.

Apresentando a opção de correr contra jogadores de IA ou online, Dangerous Driving ainda apresenta Takedowns que aumentam os boosts de Nitro para o jogador; realmente parece uma entrada de Burnout ‘perdida’ de uma época mais simples. Embora o orçamento faça com que o jogo seja bastante reduzido em termos de recursos, isso lhe confere uma verdadeira simplicidade de arcade que faltava um pouco nos jogos posteriores da série Burnout.

8. Burnout Dominator – 2007 (PS2/PSP)

PSP dominador de burnout
VER NO EBAY

O único jogo da série principal a não ser desenvolvido pela Criterion, Burnout Dominator parecia um cash-in, antes do lançamento de Burnout Paradise.

Certamente não é um jogo ruim, mas definitivamente não parece completo – Burnout Dominator ainda não possui o então padrão Crash Mode, que foi sem dúvida uma das maiores e mais satisfatórias partes de qualquer jogo Burnout na época; eles até construíram um jogo inteiro fora do Crash Mode, como você verá na próxima entrada – então sua omissão é realmente imperdoável.

Ainda mais estranho, a versão PS2 nem suportava volantes USB, mas os jogos anteriores sim. Um jogo decente o suficiente, mas tanto o PS2 quanto o PSP têm opções muito melhores quando se trata de Burnout.

7. Queda de Burnout! – 2011 (PS3/Xbox 360/iOS)

acidente de esgotamento
VER NO EBAY

Um lançamento apenas digital, Burnout Crash! é o jogo menos ‘tradicional’ da série nesta lista. Infelizmente, também não está mais disponível, portanto, a menos que você tenha a sorte de comprá-lo de volta quando estava à venda, na verdade não há como jogar este título.

No entanto, é definitivamente digno de inclusão na lista de Melhores Jogos de Burnout, apesar da mudança de estilo e conteúdo. Pegando os modos de colisão e Takedowns de outros jogos Burnout e colocando-os em um ponto de vista de cima para baixo, os jogadores dirigem seu veículo escolhido para um cruzamento movimentado e causam o máximo de carnificina que puderem em um limite de tempo estrito, com explosões extras e aftertouch concedidos como carros empilhar.

Combos especiais, power-ups, efeitos climáticos malucos e eventos no estilo gameshow, todos apresentam, com a destruição baseada em física e estilo pinball sendo incrivelmente viciante. Sua falta de disponibilidade talvez se deva à incrível trilha sonora licenciada, que usou músicas como Crash de The Primitives e Gold de Spandau Ballet para um efeito hilário e convincente. Um verdadeiro outlier, mas um jogo genuinamente brilhante que realmente deveria ser disponibilizado novamente. Vamos EA, trazê-lo de volta!

6. Burnout – 2001 (Gamecube/PS2/Xbox)

esgotamento ps2
VER NO EBAY

É difícil acreditar que o Burnout original tenha agora mais de 20 anos; quando chegou, o mundo dos jogos de corrida estava dividido principalmente entre jogos de condução mais sérios e mais simulados e pilotos de kart de desenho animado – mais pilotos de estilo arcade eram decididamente magros no chão.

Embora sem recursos e finesse em comparação com os jogos posteriores da série – que fizeram bem em refinar o fator básico de risco versus recompensa de ganhar impulso com movimentos perigosos, como dirigir no lado errado da estrada – essa foi uma forte abertura para o a série Burnout, que se tornou uma grande influência em outros jogos; até mesmo o aspecto de ‘condução perigosa’ de obter impulso pode ser visto em jogos como Forza Horizon, que dá pontos aos jogadores à medida que constroem combos encadeando manobras arriscadas.

Os crashes espetaculares pelos quais a série ficou conhecida também fizeram sua estréia aqui, embora sem um ‘Crash Mode’ dedicado. O imediatismo do jogo significava que os jogadores podiam entrar e aproveitar a ação imediatamente, sem brincadeiras – o que é especialmente refrescante nos dias de hoje, quando até os jogos de corrida estão cheios de tutoriais e recursos extras que atrasam a sensação de gratificação instantânea que o arcade jogos podem fornecer. Um excelente começo para a série e um ótimo trampolim para as sequências mais completas.

5. Burnout Revenge – 2005 (PS2/Xbox/Xbox 360)

vingança esgotada
VER NO EBAY

Talvez os jogadores não estivessem prontos para deixar para trás a destruição ousada e colorida de Burnout 3: Takedown. Talvez o recurso de ‘verificação de tráfego’, pelo qual os jogadores pudessem cutucar carros não concorrentes, fosse um recurso extra que parecia desnecessário à luz do equilíbrio perfeito encontrado nos jogos Burnout anteriores. Ou talvez tenha sido que a verificação de tráfego também fez o Crash Mode parecer mais sorte do que julgamento desta vez.

Seja qual for o motivo, Burnout Revenge definitivamente pareceu uma pequena decepção após os altos brilhantes de Burnout 3: Takedown. Embora ainda fosse um excelente jogo de corrida de arcade com alguns ótimos recursos, Revenge parecia um pouco apressado (chegando apenas um ano após o excelente Takedown) – mas vale a pena se você puder rastrear uma cópia (e chega ao nosso Melhor Lista de jogos de corrida PS2 também!).

4. Burnout Legends – 2005 (PSP)

lendas de burnout psp
VER NO EBAY

Apesar da versão para Nintendo DS de Burnout Legends ser o pior jogo de Burnout que existe, o título de PSP é soberbo – e ainda mais impressionante por ser um portátil.

Quase magicamente, não parece uma versão ‘reduzida’ do jogo – é uma prova para os desenvolvedores da Criterion que Burnout Legends parece, soa e se sente quase tão bom quanto os jogos de console não portáteis da série .

Embora não seja estritamente uma sequência completa, ele pega os melhores elementos dos três jogos anteriores do Burnout que estavam disponíveis naquele momento e faz uma espécie de compilação ‘best of’. É surpreendentemente completo, com Crash Mode, Road Rage e Pursuit fazendo aparições – e ainda apresenta um modo multiplayer ad-hoc ainda funcional para competição turbinada em movimento.

Burnout Legends também chegou à nossa lista de Melhores Jogos PSP e a lista dos melhores jogos de corrida para PSP, então é definitivamente um jogo que você deve conferir se tiver acesso ao portátil da Sony!

3. Burnout 2: Ponto de Impacto – 2002 (Gamecube/PS2/Xbox)

Burnout 2 pontos de impacto Game Cube
VER NO EBAY

O último dos jogos Burnout a ser publicado pela Acclaim – que faliu em 2004, deixando a série para ser publicada pela EA a partir de então – Burnout 2: Point of Impact é onde a série realmente encontrou seus pés e introduziu sem dúvida o mais importante elemento da série em geral: Modo Crash.

Curiosamente, a versão Xbox tinha mais de 20 novas skins de carros e dobrou o número de estágios do modo Crash disponíveis em comparação com a versão PS2 (embora a porta Gamecube – que aparece em nossa lista de Melhores Jogos Gamecube – também inclui esses estágios extras) . A funcionalidade da tabela de classificação online também foi incluída no Xbox, mas faltando nas outras versões do console; em 2002, esse era um recurso bastante avançado para um jogo de console!

A versão PS2 está na nossa lista de Melhores Jogos de Corrida PS2, então claramente não foi desleixo!

É um jogo extremamente viciante até hoje devido ao seu imediatismo e simplicidade – com modos incluindo o já mencionado Crash Mode, Pursuit e multiplayer em tela dividida, que acabou sendo perdido em favor do multiplayer online mais tarde na série.

2. Burnout Paradise – 2008 (PC/PS3/Xbox 360)

Burnout paraíso xbox 360
VER NO EBAY
VEJA NA AMAZÔNIA

Um jogo ambicioso que estava muito à frente de seu tempo, Burnout Paradise abriu o caminho para grandes corridas de mundo aberto não lineares, como a série Forza Horizon.

Removendo a estrutura de palco baseada em eventos de seus antecessores, Burnout Paradise permitiu que os jogadores explorassem a fictícia Paradise City em seu próprio ritmo, entrando em uma série de eventos nos cruzamentos da cidade sempre que quisessem.

Com uma enorme variedade de segredos para descobrir, veículos para coletar e eventos para dominar, Burnout Paradise era quase o modelo perfeito para jogos de corrida de mundo aberto. Foi decepcionado apenas pelo mundo sem vida, muitas vezes sem graça e mesmo aberto, DJ irritante no jogo (um aspecto com o qual a série luta, infelizmente) e, pelo menos inicialmente, a falta de reinicializações instantâneas para seus eventos (isso foi corrigido em o jogo apesar da reação inicial dos desenvolvedores).

Apesar dessas decepções reconhecidamente menores, é indiscutível que Burnout Paradise foi um jogo extremamente influente que – graças também a uma versão remasterizada, lançada uma década (!) área – ainda joga lindamente hoje.

1.Burnout 3: Takedown – 2004 (PS2/Xbox)

Burnout 3 derruba
VER NO EBAY

Claro, tinha um DJ irritantemente exagerado. Não, não era um corredor de mundo aberto como Burnout Paradise. No entanto, a jogabilidade de Burnout 3: Takedown foi bem ajustada a tal ponto que a série não atingiu as mesmas alturas novamente.

As quedas, que se tornaram um elemento básico da série Burnout, foram introduzidas nesta terceira entrada – e os cortes satisfatórios em câmera lenta para ver seus rivais colidindo com efeitos detalhados de partículas e detritos foram incrivelmente impressionantes na época.

O elemento risco versus recompensa de tentar derrubar pilotos de IA cada vez mais agressivos e determinados foi soberbamente feito – embora o jogo como um todo fosse muito mais do que apenas o elemento de destaque de derrubar pilotos rivais.

Crash Mode – novamente, com impressionantes elementos de destruição – retornou, mas a adição de elementos como aftertouch deu a esses cenários viciantes um fascínio incrível, com longos combos e sequências possíveis quando cronometrados na medida.

Crash Mode era tão viciante e atraente que poderia ter se tornado um jogo autônomo por si só (e meio que o fez, com Burnout Crash!).

Visuais e apresentações arrojados, coloridos e estilo arcade completavam o pacote; embora muitos jogos de corrida na época estivessem se movendo para estruturas e estilos visuais cada vez mais realistas, Burnout 3: Takedown foi um lembrete de que os jogos não precisavam se esforçar para o ultra-realismo para serem divertidos ou satisfatórios – este jogo de corrida estilo arcade, com física brilhante e vários modos, cada um ajustado para o máximo prazer, nos lembrou que ainda havia muito prazer a ser desfrutado desde a loucura, sobre a ação automotiva superior.

Não apenas ocupa o primeiro lugar aqui, mas também reivindica o trono na nossa lista de Melhores Jogos de Corrida para PS2 – além de ocupar uma posição bastante alta na lista de Melhores Jogos Originais do Xbox também!

Rate this post

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Reproduto
Logo
Enable registration in settings - general
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
toto togel https://manajemen.feb.unri.ac.id/thailand/